Cidade do Piauí recebe vacina contra covid com carreata e rojões

 

A secretaria de saúde do município de São Luís do Piauí recebeu a chega das primeiras doses da vacina contra a Covid-19 com carreata e rojões.


A cidade, que segundo o IBGE não ultrapassa 3.000 habitantes, recebeu apenas 18 doses do imunizante.


Nas redes sociais, um vídeo circula mostrando a ‘carreata’ realizada com duas ambulâncias com sirenes ligadas, rojões e um carro de passeio.


Segundo a secretária de Saúde do Município, Marcy Rabelo, a ‘festa’ se deu pelo fato do imunizante chegar antes do primeiro óbito da cidade.


São Luís do Piauí é um dos 20 municípios, dentre 224 municípios piauienses que não registrou mortes pela doença. A cidade, segundo a Secretaria de Saúde (Sesapi), registrou, até o momento, 87 casos da doença.


"Os três últimos meses do ano foram os que tiveram alta nos casos, mas, atualmente, não há ninguém doente na cidade. Todos que já tiveram se recuperaram e esperamos que continue assim", disse  ainda a secretária.


Nesta primeira fase, apenas funcionários de saúde que atuam na linha de frente foram vacinados no município. "18 profissionais que atuam na saúde do município receberam a primeira dose", informou a secretária de saúde.


Foram vacinados: sete técnicos de enfermagem, quatro recepcionistas, um auxiliar de serviços gerais, dois motoristas de ambulância, um odontólogo, uma enfermeira, duas funcionárias da Central de Marcação.


Quanto ao baixo número de doses, o governo do estado informou que recebeu 61.160 doses. Por isso, poucos grupos prioritários vão ser imunizados neste primeiro momento. Como são duas injeções para imunizar cada pessoa, 30.580 piauienses devem ser vacinados.


Compartilhe:

Pessoas com deficiência passam a ser do grupo prioritário da vacina contra Covid-19

 

O Governador Wellington Dias sancionou a lei que coloca pessoas com deficiências no grupo prioritário para vacinação contra Covid-19 no Piauí. A lei, que é de autoria do Deputado Estadual Franzé Silva, beneficiará mais de 800 mil pessoas, estimativa da população com deficiência no estado segundo o IBGE.


O dispositivo esclarece que caberá à Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência estabelecer as diretrizes para a operacionalização e efetivação da medida, voltada para pessoas que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial e, por isso, estão impedidas de participar de forma plena e efetiva de diversas atividades na sociedade, em igualdade de condições com outras pessoas.


“As pessoas com deficiência também integram o grupo de risco, pois possuem diferentes comorbidades que as tornam muito vulneráveis ao coronavírus. Queremos que essa lei venha de fato garantir mais saúde para as pessoas com deficiência no nosso Estado através da imunização”, comemorou o parlamentar.


Compartilhe:

Conheça onde utilizar as notas do Enem

 

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderá ser usado para acessar o ensino superior por meio de programas federais como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni). As notas, tanto da versão impressa quanto da versão digital o Enem 2020, serão divulgadas no dia 29 de março. 


Sisu


O Sisu seleciona estudantes para vagas em instituições públicas de ensino superior. Para concorrer, os candidatos não podem ter tirado zero na prova de redação. O Sisu geralmente tem duas edições no ano. A primeira delas ocorre em janeiro. Neste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, o programa será adiado. Ainda não foi divulgada a data de realização do processo seletivo.


As próprias universidades públicas também estão cumprindo calendários diversos. Muitas instituições suspenderam as aulas para evitar a propagação do vírus, o que levou ao adiamento da conclusão dos semestres de 2020. De acordo com o painel de monitoramento do Ministério da Educação, pelo menos em nove instituições federais, o ano letivo de 2020 se estende para 2021. 


ProUni


Já o ProUni seleciona estudantes para bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior. As bolsas podem ser integrais, de 100% da mensalidade, ou parciais, de 50%. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. É preciso também não ter zerado a redação do Enem e ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas. 


A primeira edição do ProUni deste ano, para que não ocorresse atraso na seleção, usou as notas do Enem 2019. Ainda não foram divulgadas as informações da próxima edição. 


A nota pode também ser usada para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece financiamento a condições mais atrativas que as disponíveis no mercado.


Além dos processos seletivos conduzidos pelo governo federal, as instituições de ensino públicas e privadas têm liberdade para usar as notas em processos seletivos próprios. Os candidatos podem checar nas instituições onde têm interesse em estudar quais são os critérios adotados. 


Instituições de ensino estrangeiras também utilizam as notas do Enem em processos seletivos. Atualmente, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tem convênio com 51 instituições de ensino em Portugal. Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. A lista das instituições está disponível no portal do Inep. 


Por causa do adiamento do exame, que estava inicialmente marcado para outubro e novembro de 2020, algumas instituições de ensino optaram por realizar apenas processos seletivos próprios para que os calendários do ano letivo não fossem impactados. Esse é o caso, por exemplo, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que anunciaram que não utilizarão o exame devido à incompatibilidade das datas. No caso da Unicamp, a instituição iniciará o semestre em 15 de março, antes da divulgação dos resultados, no dia 29. 


Enem 2020 


O Enem começou a ser aplicado no último domingo (17) e segue no próximo dia 24. No primeiro dia de aplicação, o exame teve uma abstenção recorde de 51,5%. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas. Nesta edição, o Enem terá uma versão impressa e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.


As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.


Os candidatos que tiverem sintomas de covid-19 e de outras doenças infectocontagiosas não devem comparecer aos locais de prova. Devem comunicar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pela Página do Participante. Esses candidatos terão direito à reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.  

 


Compartilhe:

Nota de Pesar: Ex-vereador Crispim Severo de Carvalho

 

A Câmara Municipal de Paulistana recebeu a notícia do falecimento do ex-vereador paulistanense Crispim, ocorrido na última terça-feira (19), na capital do estado.

A Casa Legislativa desta cidade, em nome do Presidente Osvaldo Mamedio da Costa, presta suas sinceras condolências em nome dos parlamentares e toda população à família de Crispim.

Compartilhe:

Na região Nordeste, Piauí é o segundo estado com menos doses da Coronavac

 

O estado piauiense ocupa o segundo lugar entre os estados do Nordeste com menor número de doses do imunizante Coronavac. No total, foram entregues 61.160 doses que serão distribuídas para uma população de 3.281.480 habitantes, em 2020, segundo pesquisa do IBGE. O número de doses é proporcional ao número de habitantes do estado, sendo assim, o Piauí só ganha do estado sergipano, que tem aproximadamente 2.318.822 habitantes.


Na estimativa, a Bahia, que é o estado com maior população (14.930.634 habitantes) receberá o maior número de doses: 319.520.


Confira abaixo quantas doses cada estado vai receber:





Compartilhe:

Ação civil pública do MPPI proíbe realizações de eventos com aglomeração em Teresina

 

Uma ação do MPPI contra o município de Teresina proibiu as empresas “Jeitinho Produções”, Flip Eventos, 309 Bar, Restaurante Quinta do Visconde, The Lounge e Moon Pub House de organizarem e realizarem eventos com potencial geração de aglomerações.


Segundo o Ministério Público do Piauí a ação aponta que as empresas citadas  realizariam eventos com altos índices de público, o que facilitaria a disseminação da Covid-19. O promotor ainda aponta em outro trecho da ação que as promotoras não informaram qualquer adoção que tomariam como medida para a prevenção do contágio, além de informar em seus meios de comunicação que o uso de máscaras é obrigatório.


O titular ainda aponta que eventos que serão realizados em locais fechados, contrariando as medidas de recomendações sanitárias terão de ser proibidos, seguindo Decreto Estadual nº 19.187/2020.


Segundo dados do Painel Epidemiológico da FMS e da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). Até a atuação de ontem, a capital piauiense possui 53.285 casos confirmados do novo coronavírus, do total de 149.686 já existentes no estado.


Por conta do cenário atual da pandemia no Piauí, o integrante do Ministério Público solicita ao Poder Judiciário decisão liminar para que o município de Teresina seja obrigado a anular/revogar as eventuais autorizações concedidas às promotoras de eventos para realização de shows e festas em locais fechados e/ou com grande público.


Outro pedido feito na ação é a condenação das empresas responsáveis a suspenderem os eventos que estão organizando. Por último, o MPPI requer a fixação de multa diária no valor de R$ 50 mil reais, a ser pago por cada empresa, no caso de descumprimento da liminar; e a expedição de ofícios à Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Conselho Municipal de Saúde, Vigilância Sanitária Municipal, notificando-os da decisão liminar proferida, para que fiscalizem seu cumprimento, noticiando nos autos, mediante relatório, possíveis ocorrências, observando, inclusive, que o não atendimento acarreta ao infrator a prática do crime de desobediência, que a tanto poderá ser autuado, além de eventual cassação de alvará de funcionamento.

 


Compartilhe:

Amazonas desativou, entre julho e outubro, 85% dos leitos de UTI criados para Covid-19

 

Segundo dados de um levantamento feito pelo Instituto Votorantim com base em informações da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, cerca de 85% dos leitos de UTI do SUS foram desativado no estado.As unidades tinham sido criadas entre fevereiro e julho de 2020 por causa do surto da covid-19 no país.


O que o governo do estado Amazonas não imaginava é que os números voltariam a crescer após o fechamento dos centros de atendimento.


Atualmente, conforme vem registrando o Conexão Política, a capital de Manaus vive recorde de hospitalizações. Até o último dia 12 de janeiro, 58 pessoas estavam à espera de leitos de UTI.


Os 85% correspondem a cerca de 117 leitos de terapia intensiva públicos dos 137 criados a partir de fevereiro.Diante de um cenário agravante, médicos afirmam que estão tendo que optar quais pacientes receberão os devidos atendimentos enquanto são obrigados a assistirem outros morrerem por asfixia.


Até o momento, a previsão é que cerca de 700 pessoas sejam transferidas para outros estados da Federação.


O governo federal vem realizando uma megaoperação para salvar vidas no Amazonas. Desde o dia 8 de janeiro aviões KC-390 Millennium e C-130 (Hércules) da Força Aérea Brasileira (FAB) estão decolando com destino ao estado a fim de levar cilindros de oxigênio e todos materiais necessários para erguer a base que vai dar suporte no enfrentamento da doença.


Até domingo (17) será montado um grande hospital de campanha em Manaus. O governo federal tem acompanhado de perto a crise sanitária e suprido as necessidades em questão. Com auxílio das Forças Armadas, mais de 350 cilindros já chegaram ao local.


Segundo o Ministério da Saúde, em cerca de 10 dias, serão transportadas mais de 50 toneladas de equipamentos hospitalares.O ministro Eduardo Pazuello determinou que o comitê de crise do Ministério da Saúde deve se reunir duas vezes por dia para troca de informações e tomada de decisões acerca dos desafios impostos pelo coronavírus ao sistema de saúde amazonense.


Compartilhe: